Arquivo

Monthly Archives: Abril 2014

Ilustração Portugueza, 1900s - 22

Carregar na imagem para ver em tamanho 1000 x 1506.

Artigo sobre a actriz Lucília Simões que estava de regresso aos palcos. Nas imagens, a casa da actriz.

Carregar na imagem para ver em tamanho 934 x 648.

Ilustração Portugueza, 1900s - 22a

“Quando com tres mezes de ensaios e na edade em que as raparigas começam apenas a pensar na saida do collegio, Lucilia appareceu no palco, nervosa mas resoluta, para representar pela primeira vez a Francillou, essa mulher ainda a crescer, ainda a formar-se, delicada como um Saxe, fresca como uma rosa, era já, na prodigiosa sensibilidade e na suprehendente intuição das cousas e das almas, uma artista.”

Ilustração Portugueza, 1900s - 21

Carregar na imagem para ver em tamanho 1000 x 1516.

Artigo sobre a actriz Lucília Simões que estava de regresso aos palcos. Nas imagens: a sala de estar da casa da actriz, e Simões no 2º acto da peça “Extraviada”.

Ilustração Portugueza, 1900s - 21b

Carregar na imagem para ver em tamanho 745 x 561.

Ilustração Portugueza, 1900s - 21a

“Artista por temperamento e por herança, quasi educada no palco, creada como uma princezinha no regaço de uma mãe celebre, Lucilia é hoje a unica actriz em Portugal capaz de desempenhar com a airosa e requintada graça e a subtil intenção da Eva moderna as heroinas do theatro comtemporaneo.”

Ilustração Portugueza, 1900s - 20

Carregar na imagem para ver em tamanho 1000 x 1519.

Entrevista ao escritor Teófilo Braga.

Carregar na imagem para ver em tamanho 1154 x 784.

Ilustração Portugueza, 1900s - 20a

“- E o futuro de Portugal, o que pensa d’elle?!

Aguardei, anciosamente, a sua resposta. Teophilo declara terminantemente:

– Portugal é o que forem os seus filhos!

Diante do sorriso com que acolhi essa phrase, que parecia desmentir o que tinha ouvido ácêrca da nossa vida intellectual, elle explica serenamente:

– O portuguez é grande fóra do paiz, tanto como marinheiro nas armadas americanas, como estudante nas escolas allemãs e francezas! Em Portugal somos apagados, lá fóra resurgimos. O que é isto?! É o meio! Temos materia prima, o que nos falta é atmosphera. Ninguem põe em fóco qualidades superiores, porque basta bajular, traficar, entrar no caminho do compadrio. D’ahi a decadencia!

Na ilustração, projecto de Santos Silva (Alonso) para um carro alegórico da Ilustração Portugueza.