Ilustração, No. 119, Dezembro 1 1930 – 14

Ilustração, No. 119, Dezebro 1 1930 - 14

Carregar na imagem para ver em tamanho 1076 x 1476.

Texto de Zarco de Almeirim sobre como os habitantes locais de Angola, à falta de medicina dentária, arrancavam os seus dentes.

“Desconhecem vocelências, meus leitores, o predicado do preto para a arte dentária; e nem admira, porque sendo a África tão grande, todos receiam cá vir, a não ser aqueles a quem a voz do Destino para aqui arremessa com aquela banalidade, aqueles desprêso com que os doidos olham para a morte ou o boi para o palácio. Só êsses é que vêm a êste vasto campo, que seria uma fonte de riqueza se fôsse mais bem olhado por quem de direito. Assim é sempre aquela velha pobreza franciscana, aquela miséria de todos os tempos.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: