Ilustração Portugueza, nº 456, 1914 – 2

Ilustração Portugueza, nº 456, 1914 - 2

Carregar na imagem para ver em tamanho 1546 x 2315.

A crónica de Augusto de Castro, ilustrada por Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro.

A Universidade de Bonn confere o grau de doutor a Krupp pelos seus morteiros de 42; a Academia Coreográfica de Paris bane as danças alemãs e austríacas; em Osuña, Espanha, as empregadas domésticas entram em greve; e em Lisboa há simultaneamente falta de ovos e abundância de ananáses.

“Lisboa nunca teve tantos ovos – e, no emtanto, nunca houve menos ovoso em Lisboa. Ha tambem quem sustente o contrário. E esta pesquiza para se saber se Lisboa tem ou não ovo, está preocupando e com razão as estações oficiaes e o publico.

Emquanto os ovos sobem de preço e fogem das prateleiras das mercearias e dos mercados, os ananazes inundam Lisboa. Metchnickof demonstrou ultimamente que o ananaz tem propriedades revigorantes e rejuvenescedoras. É uma compensação – mas dada a impossibilidade de se fazerem ‘omelettes’ d’ananaz, essa compensação não é, ainda assim, completa. Pódem fazer-se, e talvez com vantagem, ananazes ‘estrelados’ – á falta de ovos quentes.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: