Século Ilustrado, No. 915, Julho 16 1955 – 8, 9

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 8

Carregar na imagem para ver em tamanho 1104 x 1540.

A estrela de cinema italiana Gina Lollobrigida, que interpretava a cantora da Belle Epoque Cavalieri.

A crónica de Manuel Martinho, em que este satiriza uma escola de arte dramática que dá ênfase à naturalidade do sorriso.

Uma anedota da vida real sobre o escritor russo Tolstoi. O engenheiro húngaro Kana inventa uma aparelho que pode ser adaptado a qualquer instrumento musical para transcrever notas de música. De onde vem a superstição de que dá azar acender três cigarros com um só fósforo.

“A coisa parece ter começado durante a guerra do Transvaal. Os ‘boers’, audaciosos e agressivos, arrastavam-se, silenciosamente, durante a noite, até junto dos acampamentos dos ingleses, fumadores inveterados. Quase sempre em grupos de três, logo que um deles oferecia cigarros aos companheiros e lhes dava o fósforo aceso, os hábeis atiradores ‘boers’, engolfados na sombra, obtinham assim um alvo luminoso.

Era, naturalmente, o terceiro fumador, o último que oferecia melhor alvo pela mais segura fixação das imagens, aquele que tombava alvejado pela segura pontaria dos ‘boers’.”

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 9

Carregar na imagem para ver em tamanho 1104 x 1539.

Artigo de Redondo Júnior sobre a mise-en-scène, com ênfase na tradição asiática.

“Veinstein recorre, ainda, ao escritor chinês Tchiau Tcheng Tchi para buscar a idade da encenação nos Teatros do Oriente e do Extremo Oriente, onde parece ter tido uma ‘função inexistente’. Tchiau Tcheng Tchi precisa que o que tornava essa função inútil seria a criação, pelos primeiros actores chineses, de uma espécie de alfabeto para uso da representação e destinado a fixar, para a posteridade, os movimentos, as canções, a indumentária e certas fórmulas do texto que uma tradição rígida contribuia para respeitar escupulosamente. No entanto, Tchiay Tcheng Tchi precipita-se em certas contradições que é necessário arquivar desde já, na possibilidade de as colocar entre os argumentos susceptíveis de permitir fazer remontar a encenação à origem do próprio Teatro. De facto, aquele teatrólogo chinês saliente, por outro lado, que ‘ai intérprete principal incumbia a missão de distribuir as réplicas aos seus colegas e de os reunir com vista a um ‘ensaio geral’. Disto resulta – explica Tchiau Tcheng Tchi – que o intérprete principal se torna, ‘em alguns casos, momentâneamente, verdadeiro encenador.'”

Em França dá-se a oitava edição da Quermesse das Estrelas, em que os actores famosos distribuiram autógrafos. Na imagem, Brigitte Bardot.

Publicidade ao livro “Pano de Ferro”, de Redondo Júnior, sobre o teatro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: