Archive

Tag Archives: 1915

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 32

Carregar na imagem para ver em tamanho 885 x 1339.

O Teatro Ginásio é agora dirigido pela actriz Maria Matos. Dá-se uma festa patriótica no Teatro Avenida, cujos lucros reverteram para a subscrição do Século a favor dos feridos de guerra. Uma récita da Escola da Arte de Representar no Teatro Nacional, com a “Salomé” de Oscar Wilde, e a peça “Casa Maldita”, de Ladislau Patrício.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 33

Carregar na imagem para ver em tamanho 884 x 1330.

Publicidade ao Pó de Abyssinia Exibard para a asma; ao Século Agrícola; à Perfumaria Balsemão; ao Século Cómico; ao sabonete Vizela; à agência de viagens Aníbal Marques de Sousa; à Companhia do Papel do Prado; e à Consolidated Portrait and Frame Co.

Parte do Concurso das Figuras Nacionais, a silhueta de Santa Joana.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 33b Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - back cover

Carregar na imagem para ver em tamanho 990 x 1500.

Na contra-capa, as cigarrilhas “medicinais” Belsaúde da Viteri.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 30

Carregar na imagem para ver em tamanho 884 x 1339.

Artigo de José Simões Coelho sobre a sua viagem ao Brasil. Nas imagens, transporte de erva-mate no rio Paraná, a sala de fumo do Grande Hotel Moderno, de Curitiba, e o Salto União, no rio Iguassú.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 31

Carregar na imagem para ver em tamanho 878 x 1339.

Crianças vestidas para o Carnaval, nos bailes infantis do Centro Espanhol e no Éden Teatro.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 28, 29

Carregar na imagem para ver em tamanho 886 x 1339.

Artigo de José Simões Coelho sobre a sua viagem ao Brasil. Nas imagens, o rio Paraná, e o Salto Tiradentes (ponte) rio Iguassú.

“Quem de Santos embarque para o Paranaguá, agradavelmente impressionado com o movimento civilisador de S. Paulo, não pensa, decerto, que outro Estado lhe ofereça aos olhos ávidos de outra luz, paisagens mais belas, intensas, alacres e mais ricas de vegetação. São paisagens de uma fertilidade tragica, que o não é outra coisa a ascensão da serra que liga o antiquissimo porto de mar a Curityba, capital do Estado do Paraná.”

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 29

Carregar na imagem para ver em tamanho 884 x 1339.

Nas imagens: o rio Iguassú abaixo do Salto Maria, a catedral de Curitiba, e a Figueira Branca (Ficaria Alba), colosso do mato paranense.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 26

Carregar na imagem para ver em tamanho 998 x 1500.

A propaganda estrangeira:

“Chovem no palco sobre a aguia germanica projecteis do mais veemente desprezo”

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 27

Carregar na imagem para ver em tamanho 1003 x 1500.

A propaganda estrangeira:

“A admiração dos inglezes pelos feridos da guerra

Que demonio terei eu para esta gente olhar tanto para mim?

– Ah!… Já sei! Julgam-me ferido na guerra, e afinal cortei-me n’uma mão por me ter escapado a faca da cosinha”

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 20

Carregar na imagem para ver em tamanho 997 x 1500.

Notícias da guerra. Na imagem, a infantaria francesa marcha com os seus novos uniformes.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 21

Carregar na imagem para ver em tamanho 990 x 1500.

Nas imagens: o rei Pedro da Sérvia seguido do seu estado maior; um moinho de vento perto de Dixmude, parcialmente danificado por granadas alemãs; uma patrulha inglesa com o uniforme de inverno, no bosque da Flandres.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 14

Carregar na imagem para ver em tamanho 992 x 1500.

Notícias da guerra. Nas imagens: um canhão australiano; um observatório improvisado por montenegrinos contra os austríacos; e uma mulher montenegrina junto aos soldados nas trincheiras.

Ilustração Portugueza, nº472, 1915 - 15

Carregar na imagem para ver em tamanho 990 x 1500.

Notícias da guerra. Nas imagens: tropas alemãs abandonam terrenos inundados pelos belgas no norte da Bélgica, e a artilharia russa atravessa uma ribeira.