Arquivo

Tag Archives: banda desenhada

Século Ilustrado, No. 935, December 3 1955 - 30

Carregar na imagem para ver em tamanho 1092 x 1542.

A banda desenhada “Uma aventura do inspector Maigret, O Porto das Brumas”, por George Simenon.

Século Ilustrado, No. 935, December 3 1955 - 31

Carregar na imagem para ver em tamanho 1086 x 1536.

“Sonho… sonhos”, conto por O. Henry.

“Peter William Sidney, nascido em 11 de Setembro de 1862 em Greensboro (Carolina do Norte) e falecido em 5 de Junho de 1910, exerceu várias profissões mais ou menos modestas até poder transladar-se para Nova York. Foi aqui que, sob o pseudónimo de O. Henry, iniciou a sua vida literária. A grande cidade e os seus notáveis dotes de observação forneceram-lhe os assuntos para as pequenas novelas que escreveu então.”

Modas e Bordados, No. 3179, January 10 1973 - 30

Carregar na imagem para ver em tamanho 965 x 1315.

Conselhos de decoração à anos 70, em que paredes cor-de-laranja são normais.

Conselhos de beleza por Bertha Rosa Limpo e M. Manuela Rosa Limpo Caetano, com publicidade à marca Thaber.

Publicidade ao jornal O Século, e aos pudins El Mandarim, com uma receita de Taças de Morangos.

Modas e Bordados, No. 3179, January 10 1973 - 30a

Modas e Bordados, No. 3179, January 10 1973 - 31

Carregar na imagem para ver em tamanho 960 x 1310.

A banda desenhada Gabriela Jones.

Modas e Bordados, No. 3179, January 10 1973 - 31a

Carregar na imagem para ver em tamanho 817 x 484.

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 20

Carregar na imagem para ver em tamanho 1119 x 1524.

O humor.

O dr. Chevallier descobre uma substância anti-cancerígena, o radiofosfato de cromo.

Em Inglaterra, o caso sensacional do assassínio do corredor de automóveis David Blakely às mãos da sua amante, Ruth Ellis, dá azo a um debate público sobre os crimes passionais.

Nas imagens, a modista portuguesa Madame Vale, que é entrevistada; e as actrizes Gina Lollobrigida e Esther Williams, que almoçam nos estúdios da Titanus, em Londres.

A banda desenhada.

“- Quais são as suas origens?

– Bastante modestas… Sou de Rio de Moinhos (Abrantes), e vim pela primeira vez a Lisboa aos 8 anos. Recordo-me que, uma manhã, no Rossio, ao ver muitas meninas com cestos, perguntei à minha irmã mais velha, para onde é que elas iam. ‘Para a modista’, foi a resposta. ‘Oh, mana, disse eu, gostava tanto de ir, também, para a modista!’. Aos 15 anos, satisfazia o meu sonho de criança. Acho que cheguei e venci, tanto assim que, em 1914, estabelecia-me. Sim, sou de origens bastante humildes; mas há um brasão na minha família: a tesoura e a agulha.”

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 21

Carregar na imagem para ver em tamanho 1107 x 1545.

Conclusão da entrevista à cantora Maria Pereira, e à escritora Isabel Maria.

Publicidade ao Instituto de Beleza Arminda, e aos óculos de sol Ray-Ban.

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 21a

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 18

Carregar na imagem para ver em tamanho 1086 x 1521.

Artigo elogioso à obra do poeta José Galeno.

Publicidade ao livro policial “Isto é um Crime”, de Richard Ellington, da Editorial Século; à companhia do Gás e Electricidade; ao curso por correspondência de Rádio, Televisão e Electrónica da National Schools; e aos produtos de beleza Rainha da Hungria, de Mme. Campos.

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 18a

Carregar na imagem para ver em tamanho 816 x850.

Século Ilustrado, No. 915, July 16 1955 - 19

Carregar na imagem para ver em tamanho 1089 x 1536.

Entre as curiosidades do mundo, Péron vence na Argentina, descobre-se que uma mulher se fazia passar por homem no exército dinamarquês, e a cantora americana Alice Lon (na imagem) é vítima de rapto e sequestro.

A banda desenhada “Manequins Sinistros”, uma aventura do Inspector Dan da Brigada Volante.

Almanaque Bertrand, 1934 - Rhymes, The art of Dancing b 20

Carregar na imagem para ver em tamanho 1932 x 1449.

A arte de bem dançar, por Augusto Cunha, do seu livro “Quasi de Graça”.

Um cartoon do “Punch”.

“É tambem de boa política não dançar sem ver primeiro a maneiro por que se dança em cada sala. Isto para não darmos nas vistas ou nos tornarmos notados, dançando de maneira diversa da que fôr adoptada, no seio de cada família.

Há por exemplo os bailes chic e os salsifrés de meia tijela na cidade, e os de tijela inteira na província; é claro que para cada um deles se deve adoptar um modo e uns passos e uns ademanes especiais.”

Almanaque Bertrand, 1934 - Looking for the story 21

Carregar na imagem para ver em tamanho 953 x 1457.

“À caça da história”, banda desenhada do “Punch”.

Almanaque Bertrand, 1934 - Cunning thief 18

Carregar na imagem para ver em tamanho 784 x 671.

Uma banda desenhada.

Almanaque Bertrand, 1934 - Rhymes, The art of Dancing a 19

Carregar na imagem para ver em tamanho 1941 x 1449.

Quadras do livro de Silva Tavares “Quem Canta…”

Máximas.

A arte de bem dançar, por Augusto Cunha, do seu livro “Quasi de Graça”.

Almanaque Bertrand, 1934 - Rhymes, The art of Dancing b 19

“Hoje a dança é uma arte, não só difícil, mas perigosa. (…)

Nas salas muito enceradas é de toda a prudencia não aventurar passos difíceis, nem fazer voltas muito bruscas para evitar as derrapagens, que são sempre perigosas.”

Almanaque Bertrand, 1934 - Household tricks 14

Carregar na imagem para ver em tamanho 1932 x 1449.

Conselhos úteis.

“Para desatar um nó difícil

Basta colocá-lo sôbre uma mesa ou qualquer outra superfície plana e bater-lhe levemente e repetidas vezes com um martelo.

Se, em seguida, com as pontas de uma tesoura, levantarmos uma das voltas, o nó desatar-se-á com a maior facilidade.”

Almanaque Bertrand, 1934 - Ridgewell 15

Carregar na imagem para ver em tamanho 1194 x 590.

Uma banda desenhada de Ridgewell.